Atividade Enzimática de Fungos Presentes em Caules de Árvores Frutíferas do Cerrado Goiano

Main Article Content

Isabel Thayse Barbosa
Flávia Oliveira Abrão
Talyta Priscila Gonçalves Fernandes da Silva
Thiago Dias Silva
Daniara Rayane e Silva
Moisés Sena Pessoa

Resumo

O objetivo com esse estudo foi avaliar as atividades proteolítica
e pectinolítica de isolados fúngicos oriundos do caule de seis árvores frutíferas:
pequizeiro, mangabeira, lobeira, muricizeiro, pimenta de macaco e marmelada.
Submeteu-se 18 cepas fúngicas, em triplicata, a ensaio enzimático conforme as
metodologias adaptadas de Strauss et al. (2001) e Brizzio et al. (2007), em distintos
períodos (24, 48 e 72 horas). Para tratamento dos dados, utilizou-se o delineamento
inteiramente ao acaso e aplicaram-se testes não paramétricos, Friedman (α= 5%)
(efeito dos períodos de incubação) e Kruskal-Wallis (α= 5%) (fonte do substrato). Os
isolados fúngicos apresentaram maior índice de atividade pectinolítica às 24 e 48
horas de incubação (P<0,05). As cepas epifíticas em meio caseína tiveram índice de
atividade enzimática superior (P<0,01). No tocante à planta nativa, os isolados da
marmelada tiveram maior índice enzimático no respectivo meio, enquanto os das
cepas oriundas da lobeira, mangabeira e pequizeiro apresentaram baixos índices
(P<0,01). Todos os isolados fúngicos apresentaram atividade enzimática relevante,
em destaque, as cepas do gênero Malbranchea spp. obtiveram maior índice de
atividade proteolítica (P<0,01) e pectinolítica, em conjunto com Aspergillus spp. e
Aureobasidium spp. (P<0,05). Dessa forma, conclui-se que os isolados fúngicos do
Cerrado possuem potencial enzimático. Como o gênero Malbranchea spp. apresentou
maiores índices de atividade proteolítica, é o mais indicado para realização de futuros
testes enzimáticos objetivando a aplicação das enzimas. Quanto aos outros isolados,
sugere-se que novas pesquisas sejam realizadas com intuito de analisar condições
ótimas para produção de proteases e pectinases.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Article Details

Como Citar
Barbosa, I. T., Abrão, F. O., Fernandes da Silva, T. P. G., Silva, T. D., e Silva, D. R., & Pessoa, M. S. (2021). Atividade Enzimática de Fungos Presentes em Caules de Árvores Frutíferas do Cerrado Goiano. Revista Brasileira Multidisciplinar - ReBraM, 24(2), 101-111. https://doi.org/10.25061/2527-2675/ReBraM/2021.v24i2.808
Seção
Artigos Originais
Biografia do Autor

Isabel Thayse Barbosa, Instituto Federal Goiano-Campus Ceres

Graduanda em Ciência Biológicas

Flávia Oliveira Abrão, Instituto Federal Goiano-Campus Ceres

Zootecnista, Mestre em Ciências Agrárias, Doutora em Zootecnia, Docente

Talyta Priscila Gonçalves Fernandes da Silva, Instituto Federal Goiano-Campus Ceres

Graduanda em Ciência Biológicas

Thiago Dias Silva, Instituto Federal Goiano-Campus Ceres

Graduado em Zootecnia

Daniara Rayane e Silva, Instituto Federal Goiano-Campus Ceres

Licenciada em Ciências Biológicas

Moisés Sena Pessoa, Instituto Federal Goiano-Campus Ceres

Zootecnista, Doutor em Zootecnia

Referências

ABE, CA; FARIA, CB; DE CASTRO, FF et al. Fungi Isolated from Maize (Zea mays L.) Grainsand Production of Associated Enzyme Activities. Int J Mol Sci. v.16, n.7, p.15328–15346, 2015.

ADRIO, JL; DEMAIN, AL. Microbial Enzymes: Tools for Biotechnological Processes. Biomolecules. n.4, p.117-139, 2013.

ARMANDO, EAS. Fungos Epifíticos e Fitopatogênicos Associados a Plantas do Cerrado. 2014. 205 p. Dissertação (Fitopatologia) - Universidade de Brasília, Brasília, 2014.

AZEVEDO, JL. Microrganismos Endofíticos. In: MELO IS.; Azevedo JL. (Ed.) Ecologia Microbiana. São Paulo: EMBRAPA; 1998. p.117-137.

BEZZERA, CS. CARACTERIZAÇÃO ENZIMÁTICA DE Colletotrichums pp.

ISOLADOS DE Paullinia cupana Kunth. var. sorbilis (Mart.). 2017. 105 p. Dissertação (Agricultura no Trópico Úmido) - Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia, Manaus, 2017.

BEZERRA, JDP; NASCIMENTO, CCF; BARBOSA, RN et al. Endophytic fungi from medicinal plant Bauhinia forficata: Diversity and biotechnological potential. Brazilian Journal of Microbiology, v.46, n.1, p.49-57, 2015.

BRASIL. Plano de Ação para Prevenção e Controle do Desmatamento e das Queimadas no Cerrado. Brasília. 2010. 173 p.

BRIZZIO, S; TURCHETTI, B; GARCIA, V et al. Extracellular Enzymatic Activities of Basidiomycetous Yeasts Isolated from Glacial and Subglacial Waters of Northwest Patagônia (Argentina). Canadian Journal of Microbiology, n. 53, p.519-525, 2007.

CASTRO, AP; SILVA, MRSS; QUIRINO, BF et al. Microbial Diversity in Cerrado Biome (Neotropical Savanna) Soils. Plos One, n.11, v.2, p.1-16, 2016.

COELHO, MAS; SALGADO, AM; RIBEIRO, BD. Tecnologia Enzimática. Rio de Janeiro: EPUB; 2008. 288p.

CUZZI, C; LINK, S; VILANI, A et al. Enzimas extracelulares produzidas por fungos endofíticos isolados de Baccharis dracunculifolia DC (ASTERAECEAE). Global Science and Technology. v.4, n.2, p. 47-57, 2011.

FORZZA, RC; BAUMGRATZ, JF; BICUDO, CA et al. Introdução-Síntese da Diversidade Brasileira. In: Forzza RC, Leitman PM, Costa A, Carvalho Jr AA, Peixoto AL, Walter BMT et al (Eds). Catálogo de plantas e fungos do Brasil [online]. Rio de Janeiro: Andrea Jakobsson Estúdio: Rio de Janeiro, 2010. 871 p.

GUIMARÃES, LHS; PEIXOTO-NOGUEIRA, SC; MICHELIN, M et al. Screening of Filamentous Fungi for Production of Enzymes of Biotechnological Interest. Brazilian Journal of Microbiology. v.37, p.474-480, 2006.

GURUNG, N; RAY, S; BOSE, S et al. Broader View: Microbial Enzymes and Their Relevance in Industries, Medicine, and Beyond. BioMed Research International, v. 2013, p.1-18, 2013.

LACAZ, CS; PORTO, E; MARTINS, JEC et al. Tratado de Micologia Médica. São Paulo: Sarvier; 2002. 1104 p.

LEALEM, F; GASHE, BA. Amylase production by a gram-positive bacterium isolated from fermenting tef (Eraglostis tef). Journal of Applied Bacteriology, v. 77, p.348-352, 1994.

LINK, S; ONOFRE, SB. Microrganismos epifíticos da vassourinha – Baccharis dracunculifolia D.C. (Asteraceae). Revista em Agronegócios e Meio Ambiente, v.3, p.131-143,

LISBOA, LCF. Fungos endofíticos: prospecção de atividade

biocatalítica e aplicação biotecnológica. 2015. 222 p. Tese (Biotecnologia) - Universidade Estadual Paulista, Araraquara, 2015.

PEREIRA, JM. Atividade enzimática de fungos naturalmente encontrados em plantas nativas do cerrado. 2017. 57 p. Monografia (Licenciatura em Ciências Biológicas) – Instituto Federal Goiano, Ceres, 2017.

OLIVEIRA JÚNIOR, S.D. Produção de Enzimas por Fungos em Fermentação Semi-Sólida Utilizando Bagaço de Coco e Pedúnculos de Caju como Substrato. 2014. 103p. Dissertação (Engenharia Química) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2017.

PANDEY, A; SELVAKUMAR, P; SOCCOL, CR et al. Solid State Fermentation for the Production of Industrial Enzymes. Current Science, v.77, n.1, p.149-162, 1997.

RAVEN, PH; EVERT, RF; EICHHORN, SE. Biologia Vegetal. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan;1996. 830p.

ROCHA, BB. Caracterização do Perfil Enzimático de um Fungo Isolado do Cerrado Brasileiro. 2012.130 p. Dissertação (Biologia Molecular) - Universidade de Brasília, Brasília:130 p.

RAZZAQ, A; SHAMSI, S; ALI A et al. Microbial Proteases Applications. Frontiers in Bioengineering and Biotechnology, v.7, n.110, 2019.

SANTI, L; BERGER, M; SILVA, WOB. Pectinases e Pectina: Aplicação Comercial e Potencial Biotecnológico. Caderno pedagógico. v.1, n.11, p.130-139, 2014.

SEYFRIED, M; SOLDERA-SILVA, A; BOVO, F et al. Pectinas de plantas medicinais: características estruturais e atividades imunomoduladoras. Rev. Bras. Pl. Med., v. 18, n.1, p.201-214, 2016.

SILVA, DCV; TIAGO, PV; MATTOS, JLS et al. Isolamento e seleção de fungos filamentosos do solo de sistemas agroflorestais do Município de Bom Jardim (PE) com base na capacidade de produção de enzimas hidrolíticas. Revista Brasil. Bot., v.34, n.4, p.607-610, 2011.

SILVA, R; FRANCO, CML; GOMES, ECML. Pectinases, Hemicelulases e Celulases, Ação, Produção e Aplicação no Processamento de Alimentos: Revisão. BoI. SBCTA, v.31, n.2, p.249-260, 1997.

SILVA, TD; BARBOSA, IT; VIEIRA, RIM et al. 55a REUNIÃO ANUAL DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE ZOOTECNIA E 28O CONGRESSO BRASILEIRO DO ZOOTECNIA. Atividade Enzimática de Isolados Fúngicos Ruminais Provenientes de Ovinos Santa Inês. Goiânia: Adaltech, 2018. 06 p. Disponível em: <http://www.adaltech.com.br/anais/zootecnia2018/resumos/trab-1516.pdf> Acesso em: novembro de 2019.

SOUZA, PM; BITTENCOURT, MLA; CAPRARA, CC et al. A biotechnology perspective of fungal proteases. Brazilian Journal of Microbiology, v.46, n.2, p.337-346, 2015.

SOUZA, PM. Produção de proteases por fungos filamentosos isolados do cerrado do centro-oeste brasileiro. 2015. 125 p. Tese (Tecnologia Bioquímica) - Universiade de São Paulo, São Paulo 125 p.

STRAUSS, MLA; JOLLY, NP; Lambrechts, MG et al. Screening for the Production of Extracellular Hydrolytic Enzymes by non-Saccharomyces wine yeasts. Journal of Applied Microbiology, n. 91, p.182-190, 2001.

UENOJO, M; PASTORE, GM; Pectinases: Aplicações Industriais e Perspectivas. Quim. Nova, v.30, n.2, p.388-394, 2007.

VERMELHO, AB; MELO, ACN; BRANQUINHA, MH et al. Enzimas Proteolíticas: Aplicações Biotecnológicas. In: BOM, EPS; FERRARA, MA; CORVO ML (Ed.). Enzimas em biotecnologia: produção, aplicações e mercado. Rio de Janeiro: Interciência, 2008. p. 273-287.

VASCONCELOS, TNC; SILVA, JS; IANHEZ, ML et al. Floristic survey of the Brazilian Ages Memorial: a Cerrado sensu stricto area with an educational relevance. CheckList, v.11, n.4, p.1-9, 2015

WERNECK, GC. Produção de Proteases por Fungos Endofíticos Isolados de Plantas do Cerrado. 2016.91 p. Dissertação (Ciências da Saúde) - Universidade de Brasília, Brasília, 2016.

WENZEL, JB; MORESCO, AAA; BOAS, EV et al. Atividade Enzimática E Antimicrobiana De Fungos Endofíticos Isolados De Soja. Persp. Online: biol. & saúde, v.9, n.3, p.01-15, 2013.