Re-caracterização da prevenção das lesões de uma equipe de futebol profissional

Main Article Content

Julio Cesar Dias Junior
Maria Lucia Ribeiro
Guilherme Rossi Gorni

Resumo

O futebol é o esporte mais praticado no mundo e, paralelamente à expansão desta atividade, cresceram também as lesões traumáticas, do sistema músculo esquelético, uma vez que, com a modernização evoluiu principalmente na questão física, caracterizada por mudanças rápidas de direção, aceleração, desaceleração, resistência, força, agilidade, flexibilidade e pelo contato físico entre os praticantes. O objetivo deste trabalho foi caracterizar os tipos e quantidade de lesões de atletas de futebol profissional de uma equipe do interior do Estado de São Paulo no período de de 2009 à 2015. Foi realizado um levantamento dos tipos e número de lesões dos atletas por meio de avaliação funcional do fisioterapeuta da referida equipe e análise dos resultados dos exames de diagnóstico por imagem. Os resultados apontam um total de 201 lesões: muscular (64%),  joelho (18%), tornozelo/pé (8%), ombro/punho/mão/coluna (2%) e face/costela/púbis/perna (1%). Em relação ao período estudado observou-se diminuição das  lesões musculares da ordem de 8%. Quanto ao total de lesões ocorreu pequeno aumento em 2013 e um decréscimo de 22% nas temporadas de 2014 e 2015. Estes resultados indicam que as lesões musculares predominam em relação às demais corroborando com a evolução do futebol no que se refere ao aumento do contato e exigência física dos atletas nos treinos e jogos. Entretanto, constatou-se que as lesões individuais e coletiva da equipe  diminuíram em cada temporada à medida que o clube investiu na estrutura clínica e física para prevenção e reabilitação deste atletas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Article Details

Como Citar
Dias Junior, J. C., Ribeiro, M. L., & Gorni, G. R. (2018). Re-caracterização da prevenção das lesões de uma equipe de futebol profissional. Revista Brasileira Multidisciplinar, 21(3), 135-148. https://doi.org/10.25061/2527-2675/ReBraM/2018.v21i3.642
Seção
Artigos Originais