Balanço e perspectivas da evolução do emprego industrial Baiano formal (2004/2014)

Main Article Content

José Edigle Alcantara Moura
Maria Jeanne Gonzaga de Paiva

Resumo

O artigo tem por objetivo fazer uma análise do emprego formal industrial baiano no período de 2004 e 2014, desagregando a unidade federativa em Região Metropolitana de Salvador (RMS) e Interior do Estado. Para tanto, são estudadas as seguintes variáveis: número de estabelecimentos industriais, porte da indústria, empregos formais por setor, ramo de atividade, sexo, grau de instrução, tempo de serviço e faixa de remuneração. Os dados utilizados são da Relação Anual de Informações Sociais do Ministério do Trabalho e Emprego. Os principais resultados mostram ampliação das plantas industriais, principalmente no Interior do Estado. No que tange ao perfil socioeconômico e sociodemográfico existe uma predominância da mão-de-obra masculina alocada predominantemente em empreendimentos de médio e grande porte com menos de 01 ano, no tempo de serviço com ampliação da escolaridade dos ocupados formais e contrariamente ao esperado redução do salário médio mediante empobrecimento ao longo dos anos do estoque de empregados.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Article Details

Como Citar
Moura, J. E. A., & Paiva, M. J. G. de. (2019). Balanço e perspectivas da evolução do emprego industrial Baiano formal (2004/2014). Revista Brasileira Multidisciplinar - ReBraM, 22(3), 27-42. https://doi.org/10.25061/2527-2675/ReBraM/2019.v22i3.637
Seção
Artigos Originais
Biografia do Autor

José Edigle Alcantara Moura, Universidade Regional do Cariri (URCA)

Mestrando em Economia Rural pela Universidade Federal do Ceará (UFC)

Graduado em Ciencias Economicas pela Universidade Regional do Cariri

Maria Jeanne Gonzaga de Paiva, Universidade Regional do Cariri (URCA)

Professor Adjunto do Departamento de Economia da URCA

Referências

ANTUNES, R. Adeus ao trabalho?:ensaios sobre a as metamorfoses e a centralidade do mundo do trabalho. 10 ed. São Paulo: Cortez, 2005.

ARAÚJO, J. B. Mercado de trabalho e desigualdade: o Nordeste brasileiro nos anos 2000. Campinas, SP, 2017, 319 p. Tese (Doutorado em Desenvolvimento Econômico)- Universidade Estadual de Campinas, 2017.

ARRAIS, A. K. M; QUEIROZ, S. N.; ALVES, C. L. B. Mercado de trabalho formal na indústria: comparativo entre as regiões Nordeste e Sudeste nos anos de 1994 e 2004. In: II Encontro Internacional Trabalho e Formação de Trabalhadores. Anais... Fortaleza: LABOR/UFC, 2008.

BALTAR, Paulo Eduardo de Andrade. Estrutura econômica e emprego urbano na década de 1990. In: Trabalho, mercado e sociedade: o Brasil nos anos 90. (Org) Marcelo Weishaupt Proni e Wilnês Henrique. São Paulo: editora UNESP, 2003, p.107-152.

BARBOSA, M. N. F. A evolução do emprego formal industrial nas cidades médias do Estado do Ceará (Juazeiro do Norte, Crato, Sobral) no período de 1990 a 2010. Natal, RN, 2013, 113 f. Dissertação (Mestrado em Economia Regional)- Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), 2013.

BRANDÂO, D. D. As reconfigurações industriais das regiões metropolitanas do Nordeste: uma análise do emprego formal . Natal, RN,2013, 165f. Dissertação (Mestrado em Economia Regional)- Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), 2013.

BRITO, F. A transição demográfica no Brasil.; as possibilidades e os desafios para a economia e a sociedade, Minas Gerais; Cedeplar, 2007 (Textos para Discussão, 1998).

CANO, W. Ensaios sobre a Crise Urbana no Brasil. Campinas: Editora da UNICAMP, 2011.

CANO, W. Concentração e desconcentração industrial no Brasil: 1970/95. In: Revista econômica e sociedade. São Paulo, n.8, p. 101-141, jun.1997.

CAVALCANTE, L. H. M. T. Economia baiana: configuração espacial e desenvolvimento recente. In: Revista Econômica do Nordeste, Fortaleza, v. 35, n01, jan- mar, 2004.

DEDECCA, C. S. Reestruturação e tendência de emprego. In: OLIVEIRA (org). Economia e trabalho, pp. 163-185, Campinas, UNICAMPIE, 1998.

FERREIRA, M. F. S; LEMOS, M. B. Localização Industrial e Fatos Estilizados da Nova Reconfiguração Espacial do Nordeste. Revista Econômica do Nordeste, Fortaleza, v.31, n. Especial p.484-507, novembro, 2000.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa.5.a ed. São Paulo: Editora Atlas, 2010.

GRAZIANO DA SILVA, J. A nova dinâmica da agricultura brasileira. 2 ed. Campinas, SP, UNICAMPIE, 1998.

HAGUENAUER, L. et al. Evolução das cadeias produtivas brasileiras na década de 90. Brasília: IPEA, 2001 (Texto para discussão n 786).

IBGE. - INTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA Microdados do Censo Demográfico de 2010. 2010. Disponível em: .Acesso em: 05/06/2017.

LIMA, J. P. R. Traços gerais do desenvolvimento recente da economia do Nordeste. Revista Econômica do Nordeste, Fortaleza, v. 36, n 1, jan-mar. 2005.

MTE- MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO. Disponível em: http://www.rais.gov.br/sitio/index.jsf. Acesso em dezembro de 2016.

PACHECO, C. A. Fragmentação da nação. Campinas, SP: UNICAMPIE, 1998.

PEREIRA, W. E. N. Evolução do emprego formal nas indústrias das metrópoles nordestinas (1994/2004). Nexos econômicos, v. 10, p. 80-116, 2016.

PEREIRA, J.da S. Dinâmica do emprego formal industrial: comparativo entre a Bahia e o Ceará - (1996/2006). Crato-CE. 2008, 86f. Monografia de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Econômicas). Universidade Regional do Cariri- URCA, 2008.

PEREIRA, G. dos S. As transformações e precarização no mundo do trabalho. In: Revista de Iniciação Científica da Faculdade de Filosofia e Ciências. São Paulo: Unesp, v.4, n.2, 2004.

POCHMANN, M. O Emprego na Globalização: a nova divisão internacional do trabalho e os caminhos que o Brasil escolheu. São Paulo, Boitempo Editorial, 2001.

POCHMANN, M. O trabalho sob fogo cruzado: exclusão, desemprego e precarização no final do século. São Paulo: contexto, 1999.

SANDRONI, P. Novíssimo Dicionário de Economia.12. ed. São Paulo: Best Seller, 2003.

SILVA FILHO, L. A; QUEIROZ, S .N. de. A trajetória da Indústria e do Emprego formal no Ceará 1996/2006. ...Anais do XI Encontro Nacional de Estudos do Trabalho. ABET, Campinas – SP, 2009.

SILVA FILHO, L. A. da; QUEIROZ, S. N. de. Errantes do século XXI: de construtores a vítimas do trabalho precário. In: Revista de Economia. V, 40, n.1 (ano 38), n.165-190, jan/abr, 2014.