ANÁLISE FOTOELÁSTICA DA DISTRIBUIÇÃO DA TENSÃO APÓS INSERÇÃO DE DIFERENTES MINI-IMPLANTES ORTODÔNTICOS: ESTUDO IN VITRO

Main Article Content

Glauco Vasconcelos Portes
Eloisa Marcantonio Boeck
Nadia Lunardi
Karina Eiras Dela Coleta Pizzol

Resumo

Este trabalho teve como objetivo avaliar a distribuição das tensões após a inserção de mini-implantes ortodônticos de duas marcas comerciais por meio da análise fotoelástica. Foram utilizados 20 mini-implantes autoperfurantes, sendo 10 de cada marca comercial: SIN (SIN-Sistema de Implantes Nacional, São Paulo/SP, Brasil) e Morelli (Morelli, Sorocaba/SP, Brasil). Cada mini-implante foi inseridos na placa de resina fotoelástica, utilizando o kit da respectiva marca de mini-implante, mantendo sempre uma distância de 2cm entre cada parafuso. Imediatamente após realizada as inserções, o conjunto bloco de resina fotoelástica + mini-implante foi inserido no polaroscópio de refração, e submetido à análise fotoelástica. Os resultados foram registrados por uma câmera digital e analisados com o software Image J (Image J 1.48q Wayne Rasband, National Institutes of Health, USA) para mensuração das franjas obtidas em 5 regiões ao redor do parafuso. Os dados foram submetidos à análise de variância de dois fatores (Implante e tempo) de medidas repetidas e ao teste de Tukey, com nível de significância de 5%. Os resultados mostraram que não houve interação significativa entre os fatores em nenhuma região (p=0,874; p=0,792; p=0,601; p=0,737; p=0,812; para as regiões a, b, c, d, e, respectivamente), bem como não foram encontradas diferenças significativas entre os tempos de avaliação (p=0,579; p=0,609; p=0,867; p=0,216; p=0,751; para as regiões a, b, c, d, e, respectivamente). Entretanto, houve diferença entre os implantes da marca comercial SIN e da Morelli em todas as regiões (p<0,001; p<0,001; p<0,001; p=0,002; p=0,002; para as regiões a, b, c, d, e, respectivamente). Diante dos resultados foi possível concluir que a distribuição das tensões pela análise fotoelástica foi maior para o mini-implante da marca SIN do que da Morelli, contudo, em ambas a distribuição foi homogênea ao redor de toda a rosca do parafuso.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Article Details

Como Citar
Portes, G. V., Boeck, E. M., Lunardi, N., & Pizzol, K. E. D. C. (2017). ANÁLISE FOTOELÁSTICA DA DISTRIBUIÇÃO DA TENSÃO APÓS INSERÇÃO DE DIFERENTES MINI-IMPLANTES ORTODÔNTICOS: ESTUDO IN VITRO. Revista Brasileira Multidisciplinar - ReBraM, 20(1), 71-83. https://doi.org/10.25061/2527-2675/ReBraM/2017.v20i1.480
Seção
Artigos Originais

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)