Autismo na educação infantil

Main Article Content

Késia Priscila Gomes Gentil
Aline Pavan Sarilho Namiuti

Resumo

Este artigo trata do autismo, numa perspectiva educacional abordando os desaos da sndrome no processo de ensino-aprendiagem. s reexões geradas nesta pesuisa, foram resultantes da anlise de escritos bibliogrcos e referncias ue abordam o tema.  obetivo central deste estudo foi investigar aspectos educacionais ue envolvem as crianças com autismo, além de delinear a função do educador frente  situação de um aluno autista em sala de aula, considerado como agente transformador, ressalta também a importncia da famlia para o aprendiado relacionado  inteligncia e afetividade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Article Details

Como Citar
Gentil, K. P. G., & Namiuti, A. P. S. (2015). Autismo na educação infantil. Revista Brasileira Multidisciplinar - ReBraM, 18(2), 176-185. https://doi.org/10.25061/2527-2675/ReBraM/2015.v18i2.335
Seção
Artigos Originais
Biografia do Autor

Késia Priscila Gomes Gentil, Universidade de Araraquara-Uniara

Curdo de Farmácia da Universidade de Araraquara-Uniara

Aline Pavan Sarilho Namiuti, Universidade de Araraquara-Uniara

Curdo de Farmácia da Universidade de Araraquara-Uniara

Referências

ALMEIDA, A.R.S. A emoção na sala de aula. Campinas: Papirus, 1999.

ALMEIDA, S. F.C. Inclusão escolar do politicamente correto á ética do sujeito no campo da educação. São Paulo: LEPSI,2004.

ANANIAS, M. Proposta de educação popular em Campinas: “as aulas noturnas”. Campinas: Cadernos do CEDES, 2000.

ANTUNES, M.A.M. Psicologia e educação no Brasil: um olhar histórico critico. Em M.E.M. MEIRA;

ANTUNES, M. A.M. (Orgs.) Psicologia escolar: teoria e critica. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2003.

BEREOHFF, A.M.P. Autismo, uma visão multidisciplinar. São Paulo: Gepapi, 1991. BENENZON, R. O autismo, a família, a instituição e a musicoterapia. Rio de Janeiro: Enelivros, 1987.

CAMPOS, A.M.C. Observando a conexão afetiva em crianças autistas. Rio de Janeiro: Puc-Rio, 2008.

CARVALHO, R.E.C. Escola Inclusiva: a reorganização do trabalho pedagógico. Porto Alegre: Mediação, 2008.

COELHO, C. & MADEIRA, M. Inclusão Escolar. In: MACIEL, Diva Albuquerque; BARBATO, Silviane (orgs). Desenvolvimento Humano, Educação e Inclusão escolar. Brasília, 2010.

DESSEN, M.A. & POLONIA, A.C. A família e a escola como contextos de desenvolvimento humano. Brasília: Universidade do Distrito Federal, 2007.

GAUDERER, C.E. Autismo e outros atrasos do desenvolvimento: uma atualização para os atuam na área; do especialista aos pais. Brasília: Corde, 1993.

GRUNSPUN, H. Distúrbios neuróticos da criança. 4. ed. Rio de Janeiro: Atheneu, 1979

LAMPREIA, C. Os enfoques Cognitivista e Desenvolvimentista no Autismo: uma analise preliminar. Rio de Janeiro: Reflexões e Critica, 2004.

LEITE, S.A.S & TASSONI, E.C.M. A afetividade em sala de aula: Condições do ensino e a mediação do professor. In: AZZI, R.G.; SADALLA, A.M.F.A. (Orgs.), Psicologia e formação docente: desafios e conversas. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2002.

MARCHESI, A. El valor de educar a todos em um mundo diverso y desigual: Los sentidos de La educación. Santiago. Revista Prelac, 2006.

OLIVEIRA, J.B. Freud e Piaget: afetividade e inteligência. Lisboa: Instituto Piaget, 2001.

PARENTE, J.S. Autismo. Artigo redigido para conclusão de Pós-Graduação em Educação EspecialFaculdade Integrada Espirita, Promotora de cursos e eventos. Santos: Unibem, 2010.

POLONIA, A.C.; DESSEN, M. A. Em busca de uma compressão das relações entre família e escola. Brasília: Universidade de Brasília, 2005.

RAMOS, A.P. A atuação psicopedagogia frente ao autismo. Engenheiro Coelho: Unasp,2010.

REGO, T.C. Memorias de escola: cultura escolar e constituição de singularidades. Petrópolis: Vozes, 2003.

SANTO, A.M.E. ; COELHO, M.M. Necessidades Educativas Especiais de Caráter Permanente/ Prolongado: no contexto da escola inclusiva. Castro Verde: Cenfocal,2006.

SANTOS, F.M. A importância da afetividade no processo ensino aprendizagem: como mediadora das práxis educativas no ensino superior. Imperatriz: Revista Uni, 2012.

SZYMANSKI, H. A relação da família-escola: Desafios e perspectivas. Brasilia: Plano, 2001.

VILLELA, D.C. O vinculo afetivo resolvendo conflitos de disciplina: estreitando laços e gerando mudanças para o aprendizado. Engenheiro Coelho: Unasp, 2010.

VIVEIROS, M.A.J. Desenvolvimento Linguístico no autismo. São Paulo: CRDA, 2008.