A Centralidade da Interdisciplinaridade nos Estudos Sobre Ambiente e Sociedade

Main Article Content

Leila da Costa Ferreira

Resumo

A sociologia da questão ambiental, enquanto produção científica e acadêmica, emergiu a reboque dos movimentos de contestação social surgidos no início dos anos 1960 e da constatação da situação emergencial de degradação dos recursos naturais e do desenvolvimento do industrialismo. O nascimento do movimento na década de 1960 surpreendeu os sociólogos, que naquele momento não dispunham de um corpo teórico ou tradição empírica, que os guiasse em direção ao entendimento da relação entre sociedade e natureza. Os pioneiros da sociologia clássica (Durkheim, Marx e Weber) tinham abordado a questão de modo tangencial; além disso, apenas raramente surgiam trabalhos isolados, sem, no entanto, promover uma acumulação considerável de conhecimento que permitisse a criação de um campo teórico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Article Details

Como Citar
Ferreira, L. da C. (2005). A Centralidade da Interdisciplinaridade nos Estudos Sobre Ambiente e Sociedade. Revista Brasileira Multidisciplinar - ReBraM, 9(2), 29-42. https://doi.org/10.25061/2527-2675/ReBraM/2006.v9i2.262
Seção
Artigos Originais
Biografia do Autor

Leila da Costa Ferreira, Universidade de Campinas - UNICAMP.

Professora Titular, Coordenadora do Programa de Doutorado em Ambiente e Sociedade - IFCH/ NEPAM/ Universidade de Campinas - UNICAMP.