Relacionamento Amoroso: Experiências Afetivosexuais Dos Jovens Na Atualidade

Main Article Content

Natália Souza Nogueira
Adriana Rodrigues Zocca
Luci Regina Muzzeti
Paulo Rennes Marçal RIBEIRO

Resumo

As vivências amorosas se transformaram ao longo do tempo e estabeleceram novos significados, em especial para os jovens. Sendo assim, esta pesquisa, de caráter qualitativo, teve como objetivo compreender os significados das relações amorosas, o ficar e o namoro na visão de dez participantes entre 17 a 23 anos de idade por meio de questionário. Os resultados revelaram que o ficar é permeado por beijos, carícias, e até mesmo pela relação sexual, em um breve período de tempo e, muitas vezes, com o intermédio de um amigo no momento da conquista. O compromisso do namoro, por sua vez, se estabelece quando o amor se faz presente na relação. Portanto, os adolescentes revelaram que optam pelo namorar, que pode ter início no ficar. Entretanto, para os participantes, a preferência dos jovens na atualidade é pelo ficar.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Article Details

Como Citar
Nogueira, N. S., Zocca, A. R., Muzzeti, L. R., & RIBEIRO, P. R. M. (2014). Relacionamento Amoroso: Experiências Afetivosexuais Dos Jovens Na Atualidade. Revista Brasileira Multidisciplinar - ReBraM, 17(1), 127-134. https://doi.org/10.25061/2527-2675/ReBraM/2014.v17i1.13
Seção
Artigos Originais
Biografia do Autor

Natália Souza Nogueira, Unesp – Araraquara-SP

Mestrado em Educação Sexual – Unesp – Araraquara-SP

Adriana Rodrigues Zocca, Unesp – Araraquara-SP

Mestrado em Educação Sexual – Unesp – Araraquara-SP

Luci Regina Muzzeti, Unesp – Araraquara-SP.

Professora-doutora do Departamento de Didática – Unesp – Araraquara-SP.

Paulo Rennes Marçal RIBEIRO, Unesp – Araraquara-SP.

Professor-doutor do Departamento de Psicologia da Educação – Unesp – Araraquara-SP.

Referências

ALBERONI, F. Enamoramento e amor. Tradução de Ary Gonzalez Galvão. Rio de Janeiro: Rocco, 1988.

BAUMAN, Z. Amorlíquido: sobre as fragilidade dos laços humanos. Tradução Carlos Alberto Medeiros. Rio de Janeiro: Zahar, 2004.

BRUNS, M.A.T. Conversando sobre sexualidade: o jovem e o "ficar". São Paulo: Ômega, 2001. 24 p.

BRUNS, M.A.T.;ALMEIDA, S. Sexualidade:

preconceito, tabus, mitos e curiosidades. Campinas: Átomo editora, 2004. 82 p.

CHAVES, J.C. "Ficar com": umestudo sobre um código de relacionamento no Brasil. Rio de Janeiro: Revan, 1994. 144 p.

COSTA, J.F. Sem fraude nem favor: estudos sobre o amor romântico. Rio de Janeiro: Rocco, 1998. 221 p.

GONÇALVES, A.C.C. Relações amorosas na adolescência: uma reflexão para educadores. Revista Brasileira de Sexualidade Humana, v.17, n.1, p.101-122, janeiro a junho, 2006.

GIDDENS, A. Atransformação da intimidade. Sexualidade, amor e erotismo nas sociedades modernas. São Paulo: Ed. UNESP, 1993.

JUSTO, J.S. O "ficar" na adolescência e paradigmas de relacionamento amoroso da contemporaneidade. Revista do Departamento de Psicologia-UFF, v.17, n.1, p.61-77, Jan./Jun.2005. Disponível em:<http://www.scielo.br/pdf/rdpsi/v17n1/ v17n1a05.pdf>. Acesso em 2 mai.2008.

STENGEL, M. Obsceno é falar de amor?: as relações afetivas dos adolescentes. Belo Horizonte: PUC Minas, 2003. 160 p.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)