Transição Nutricional: Uma Revisão sobre Hábitos Alimentares de Escolares

Aline Juliana Ricardo, Rita de Cássia Garcia Pereira

Resumo


O processo de transição nutricional dá-se no Brasil a partir das modificações do padrão alimentar brasileiro, concomitante com modificações também no cenário epidemiológico, gerando um declínio da desnutrição, porém um aumento significativo da obesidade infanto-juvenil em todas as classes socioeconômicas. A idade escolar atende a faixa etária entre os 7 e 10 anos de idade e é caracterizada como um período de crescimento com altas exigências nutricionais, que devem ser supridas com alimentos de qualidade e em quantidade suficientes para evitar problemas futuros de saúde. Para isso, a escola, os professores e os familiares devem responsabilizar-se pela construção do hábito alimentar dessas crianças, por meio de projetos de educação nutricional, atividades relacionadas à boa alimentação e informações condizentes ao mundo real das crianças. O presente artigo tem como objetivo descrever alguns aspectos do perfil alimentar de escolares e sua influência em relação ao aumento da incidência e prevalência de obesidade e comorbidades associadas, bem como identificar o processo de transição nutricional pelo qual o país vem passando.

Palavras-chave


Escolares; Hábito alimentar; Transição nutricional.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25061/2527-2675/ReBraM/2012.v15i2.85

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista Brasileira Multidisciplinar-ReBraM (e-ISSN: 2527-2675)

Rua Carlos Gomes, 1338, Centro / Araraquara-SP / Brasil / CEP 14801-340