Uso Agronômico da Escória de Siderurgia

Fabio Oliveiri de Nobile

Resumo


A civilização moderna, nos últimos anos, tem aumentado a exigência de produtos derivados do ferro e do aço, impulsionando o crescimento do setor siderúrgico nacional e, conseqüentemente, a geração de resíduo industrial denominado escória de siderurgia. Neste contexto, a reciclagem de resíduos pode contribuir para solucionar problemas das indústrias que priorizam a excelência da produção com qualidade. Por outro lado, tem-se um setor de produção primária no Brasil, a agricultura, com grande área cultivada em solos ácidos e com baixa fertilidade, sendo estes fatores reconhecidamente determinantes para produção vegetal, sob condições tropicais. Assim, tem-se um cenário de dois setores primários de produção, embora distintos, que apresentam potencial de interação, pois, de um lado, existe a disponibilidade de um produto com propriedades semelhantes aos corretivos e fertilizantes tradicionais e, do outro, um setor de produção altamente dependente desses produtos. E com a interação destes dois setores, tem-se ainda a preservação do meio ambiente, imprimindo, assim, certa sustentabilidade nos sistemas de produção da civilização pós-moderna, que será o desafio deste novo século. Diante da possibilidade atual de reciclagem destes resíduos industriais na agricultura, existem três fatores importantes a se considerar. O primeiro seria a própria utilização do resíduo industrial abundante, disponível e promissor; o segundo num ambiente agrícola propício, solo ácido e de baixa fertilidade; e a terceira, em uma cultura responsiva e sócio-economicamente importante, a cana-de-açúcar, tendo em vista a vasta área cultivada. Na literatura nacional, são poucos os trabalhos que tratam do uso da escória de siderurgia e que avaliaram a resposta das culturas a sua aplicação. Assim. Assim, o presente trabalho objetivou-se reunir informações da literatura com respeito à caracterização e produção de escória de siderurgia no Brasil, bem como a viabilidade agronômica do uso da cana-de-açúcar, apontando benefícios na correção da acidez do solo e no fornecimento de nutrientes e de silício.

Palavras-chave


Escória de Siderurgia, Cana-de-Açúcar, Solos, Reaproveitamento.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25061/2527-2675/ReBraM/2007.v11i2.181

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista Brasileira Multidisciplinar-ReBraM (e-ISSN: 2527-2675)

Rua Carlos Gomes, 1338, Centro / Araraquara-SP / Brasil / CEP 14801-340