Amelogênese Imperfeita, Hipoplasia de Esmalte e Fluorose Dental – Revisão da Literatura

Flávia Magnani Bevilacqua, Tamires Sacramento, Cristina Magnani Felício

Resumo


Os distúrbios de desenvolvimento no esmalte apresentam-se como anomalias de estrutura, podendo afetar ambas as dentições. Dentre eles estão a amelogênese imperfeita, a hipoplasia de esmalte e a fluorose dental. A amelogênese imperfeita é uma alteração de caráter hereditário e a hipoplasia de esmalte, um defeito quantitativo do esmalte que ocorre em consequência de problemas sistêmicos, locais e hereditários, ou até da combinação dos mesmos. A fluorose dental é uma hipoplasia gerada pela ingestão crônica de flúor durante o período da odontogênese. Todas essas alterações apresentam características clínicas semelhantes, sendo necessário muito cuidado na sua avaliação. É de extrema importância o conhecimento dessas anomalias para que o diagnóstico diferencial seja instituído e, consequentemente, o plano de tratamento seja estabelecido de forma apropriada para cada situação. Sendo assim, o objetivo do presente trabalho foi realizar uma revisão da literatura a respeito dessas três anomalias do esmalte dental. Por meio desta revisão, concluiu-se que, para estabelecer o diagnóstico diferencial entre essas alterações, assim como um correto plano de tratamento, é necessário o conhecimento das anomalias pelo profissional associado à execução de exame clínico, composto de anamnese e exame físico e, em alguns casos, de exame radiográfico.

Palavras-chave


Amelogênese imperfeita; Hipoplasia de esmalte dentário; Fluorose dentária; Esmalte dentário.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25061/2527-2675/ReBraM/2010.v13i2.146

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista Brasileira Multidisciplinar-ReBraM (e-ISSN: 2527-2675)

Rua Carlos Gomes, 1338, Centro / Araraquara-SP / Brasil / CEP 14801-340