Marketing político e eleitoral: um estudo com deputados estaduais

Richard Medeiros de Araújo

Resumo


Este paper objetivou compreender como os deputados estaduais, do Rio Grande do Norte, utilizaram os instrumentos de marketing nas suas campanhas eleitorais. Foi realizada uma pesquisa bibliográfica - exploratória, descritiva - com uma abordagem qualitativa e quantitativa. Com o universo correspondente a vinte e quatro sujeitos de pesquisa, conseguiu-se uma amostra por acesso de dezenove. A coleta de dados durou trinta dias, considerando as características das atividades dos deputados, tendo sido aplicado um questionário e uma entrevista semiestruturada. Os principais resultados da pesquisa sugerem que a maioria dos deputados são homens e se encontram em uma faixa etária entre 35 e 50 anos. Outro fato verificado na pesquisa é que muitos candidatos, apesar de possuírem nível superior, formados nas mais diversas áreas, não utilizam as ferramentas do marketing por acharem desnecessárias ou mesmo por falta de conhecimento. O conceito de marketing ainda se apresenta obscuro, mas sua instrumentalização ocorre em alguns aspectos de forma deficitária. Conclui-se que a adoção de ferramentas de marketing pelos políticos ainda carece de sistematização gerencial, permanecendo ainda com o caráter da não profissionalização.

Palavras-chave


Marketing político e eleitoral,Ferramentas de marketing, Consumidor, Marca

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, Sérgio. Cliente eu não vivo sem você. 12.ed. Salvador: Casa da qualidade, 2000.

ARANHA, Francisco. Sistemas de Informação Geográfica: Uma arma estratégica para o database marketing. RAE Revista de Administração de empresas. São Paulo, v.36, n.2, p-12-15, abr/mai/jun. 1996.

BARDIN, Laurence. análise de conteúdo. Trad. Luis Antero Reto e AugustoPinheiro.Lisboa/Portugal: Edições70, 1977.

COLLINS Neil; BUTLER, Patrick, Payment on delivery - Recognising constituency service as political marketing. European Journal of areting. v. 35 N. 9 pgs 1026-1037, 2001. CHEN, Chun-Fu CHEn Jaw Minh. The construction of electoral marketing modes in Taian.Poole. v.l. 20, Iss. 2 pg. 143, 13 p., jun 2003

CHURCHILL, Gilbert A, PETER, J Paul. Marketing: Criando valor para os clientes . São Paulo: Saraiva, 2000.

DRUCKER, Peter. As informações de que os executivos realmente precisam. In:___________. Medindo o desempenho empresarial / Havard Business Review. Tradução de Afonso Celso da Cunha Serra. Rio de Janeiro: Campus, 2000. p. 9 -30

FIGUEIREDO, Carlos. Técnicas de Campanha Eleitoral. São Paulo: Ibrasa,1986.

FIGUEIREDO, R.; Malin, M. A Conquista do oto: Como agem os especialistas nas campanhas eleitorais. São Paulo: Brasiliense, 1994.

FIGUEIREDO, Rubens. O que é areting Político. São Paulo: Brasiliense, 1994.

FREITAS. S Nelson. NATALI. Marcos. erchandising na Prática. São Paulo: Ed.STS, 1995

GIL, A. C. Como elaborar o projeto de pesquisa. São Paulo: Atlas, 1987.

GIGLIO, Ernesto. O comportamento do consumidor e a gerência de mareting.São Paulo: Pioneira, 1996. GODIN Seth. areting de Permissão: transformando desconhecidos em amigos e amigos em clientes . São Paulo: Campus, 2000.

GRAEML, Alexandre Reis. Sistemas de informações: o alinhamento da estratégia de TI com a estratégia corporativa. São Paulo: Atlas, 2000.

GRANDI, Rodolfo. MARINS Alexandre, FALCÃO Eduardo (Organizadores). oto é areting. O resto é Política: estratégias eleitorais competitivas.São Paulo: Edições Loyola, 1992

JONES, Susan K. Estratégia criativa em mareting direto. São Paulo: Makron Books, 1993.

KOTLER, Philip. Administração de areting: análise, planejamento, implementação e controle. São Paulo: Atlas, 2000.

______________, areting para o século I: como criar, conquistar e dominar mercados. 11.ed. São Paulo: Futura, 2002.

______________, HAIDER, Donald H. REIN, Irving. areting Público: como atrair investimentos, Empresas e Turismo para Cidades, Regiões, Estados e Países São Paulo: Makron Books, 1994.

_____________. Administração de mareting Análise, Planejamento, Implementação e Controle. Atlas: São Paulo, 1996.

_____________. TRIA DE BASES. Fernando. areting ateral: uma abordagem revolucionária para criação de novas oportunidades e mercados saturados. São Paulo: Campus, 2004.

KUNSCH, Margarida M. Krohling. Obtendo Resultados com Relações Públicas..,São Paulo: Pioneira, 1997.

LAS CASAS, Alexandre L. Marketing: conceitos, exercícios e casos. São Paulo: Atlas, 4º ed 1997.

LAKATOS, Eva Maria, MARCONI, Marina de Andrade. etodologia do trabalho cientíco. São Paulo: Atlas, 1986.

LIMA . Marcelo O Coutinho. Marketing eleitoral. São Paulo: E-book, 2002.

MACHADO, Mônica. A política mercadológica. Revista SBPM, v.2, n.5, p. 53-56, maio 1998.

MCCARTHY, E. Jerome e PERREAULT, William D. areting Essencial: uma abordagem gerencial e global. São Paulo: Atlas, 1997.

MANHANELLI, Carlos Augusto. Eleição é guerra. São Paulo: Summus, 1992 MARLAND Alex. Marketing political soap: A political marketing view of selling candidatés like soap, of electioneering as a ritual, and of electoral military analogies. Journal of Public Aairs London:. v. 3, n. 2, p. 103. May 2003.

MATTAR, Fauze Najib. Pesquisa de mareting. 2. ed. São Paulo: Atlas,1994. v.1 .

MIDDLETON, Alan. The Evolution Of areting. Marketing Toronto. 2005, v. 110, p. 8, p. 9-11p., feb. 2005.

NUNES, Márcia C. O papel das pesquisas. In: FIGUEIREDO, Rubens et al. areting político e persuasão eleitoral, São Paulo: Fundação Konrad Adenauer, 2000.

OLIVEIRA, M de F. O Uso dos Instrumentos de areting pelos Partidos Políticos Paraibanos. Dissertação (Mestrado apresentado ao PPGA), 2000.

PORTER. M E.antagem Competitiva : criando e sustentando um desempenho superior. Tradução: Elizabeth Maria de Pinto Braga. Rio de Janeiro: Campus, 1990

RECH, Roberto Dalpiaz. areting Político: seja diferente e conquiste as vitórias nas eleições municipais. 2.ed.Porto Alegre: Imprensa Livre, 2000.

REDONDO. Wagner. Planejamento de uma campanha política. 3.ed. São Paulo: Fundação Biblioteca Nacional,1993.

REGO, Francisco Gaudêncio Torquato do. areting político e Governamental: um roteiro para campanhas políticas e estratégias de comunicação. 3.ed. São Paulo: Summus,1985. REY González. Pesquisa Qualitativa em Psicologia: caminhos e desaos. São Paulo: Pioneira Thonsom, 2002.

RIBEIRO, Rodrigo Mendes. areting político: o poder da estratégia nas campanhas eleitorais. Belo Horizonte: Editora C/Arte, 2002.

RICHERS, Raimar. Marketing: uma visão brasileira. São Paulo: Negócio Editora, 2000. RIES, Al & TROUT, Jack. Marketing de guerra. São Paulo: Makron Books, 1986.

ROESCH, Sylvia Maria Azevedo. Projetos de estágios e de pesquisa em administração: Guia para estágios, trabalhos de conclusões, Dissertações e estudos de caso. 2.ed. São Paulo, Atlas. 1999.

SALLES. Luiz C Lucas. areting político na última década do século : um estudo de caso das estratégias adotas nas campanhas estaduais para o Governo da PB. (Dissertação de Mestrado) UFPB PPGA, 2000.

SAMPAIO Rafael, Propaganda de A a : Como usar a propaganda para construir marcas e empresas de sucesso, Campus, ABR, Rio de Janeiro, 1997.

SCHEWE, Charles D; SMITH Reuben M. Marketing: conceitos, casos e aplicações.São Paulo: Editora McGraw-Hill do Brasil,1982.

SEMENIK, Richard J. e BAMOSSY, Gary J. Princípios de areting: uma perspectiva global.São Paulo: Makron Books, 1996.

STERNE Jim; PRIORE Anthony e-mail Marketing: Utilizando o e-mail para atingir seu públicoalvo, conquistar e manter clientes éis. São Paulo: Makro, 2001. VAZ. Gil Nuno. Marketing institucional: o mercado de idéias e imagens. São Paulo: Pioneira,1995.

VERGARA, Sylvia Constant. Projetos e relatórios de pesquisa em administração. 2.ed. São Paulo: Atlas. 1998.




DOI: https://doi.org/10.25061/2527-2675/ReBraM/2015.v18i2.332

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista Brasileira Multidisciplinar-ReBraM (e-ISSN: 2527-2675)

Rua Carlos Gomes, 1338, Centro / Araraquara-SP / Brasil / CEP 14801-340